10-Raylane Andreza Dias Navarro Barreto

Cadeira 10 - Raylane Andreza Dias Navarro Barreto
Patrona: Itala Silva

Formada em Ciências Sociais e Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Sergipe - UFS e Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Atualmente é professora PPG I da Universidade Tiradentes-UNIT onde atua também como membro de alguns dos seus Núcleos Docentes Estruturantes e como membro da Comissão Permanente de Avaliação do Material Impresso. atuando na escolha do material elaborado para os cursos ofertados na modalidade de ensino à distância. É também diretora do Instituto Tobias Barreto de Educação e Cultura. É líder do Grupo de Pesquisa Sociedade e Desenvolvimento Regional; Membro do Grupo de Pesquisa História das Práticas Educacionais, da UNIT; Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação, da UFS; Membro do Conselho Editorial da Typografia Editorial; Sócia da Sociedade Brasileira de História da Educação – SBHE; Sócia do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe.  Dentre artigos e capítulos é autora dos livros  História e Educação Católica em Sergipe, parceria com Claudefranklin. M. Santos; Retrato Social de Sergipe, Fundamentos Antropológicos e Sociológicos; A Formação de Padres no Nordeste do Brasil - (1894-1933) e  Os Padres de Dom José - (1913-1933). Em 2012 por ocasião do 14º. Prêmio Universitário de Monografia da UNIT foi indicada para o 1º. Lugar Professor Universidade Tiradentes. Tomou posse em 2013.   


Cadeira 11 - Adelci Figueiredo Santos
Patrona: Quintina Diniz de Oliveira e Silva

Bacharel em Geografia e História pela Faculdade Católica de Filosofia de Sergipe, título concedido no nível de Pós-Graduação-Concurso de Livre Docência em Geografia da População, homologado pelo Conselho do Ensino e da Pesquisa (Resolução n. 26/77(da Universidade Federal de Sergipe, em 1978. Fez vários cursos de especialização como Psicologia, Biogeografia, Estatística, Geografia e População, Geografia Humana, Didática, Climatologia, Papel do Estado na Organização do Espaço Rural e outros. É membro da Associação de Geógrafos Brasileiros, sócio fundador do Núcleo Municipal de Aracaju, da Associação de Geografia Teorética, Rio Claro e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe. Viaja sempre em busca de ampliar seus conhecimentos, de modo que, a exceção da Austrália, conhece o resto do mundo.
Exerceu a função de professora no ensino secundário em vários colégios da capital e superior da Universidade Federal de Sergipe-UFS. Ministrou disciplinas em cursos para Escolas Radiofônicas do MEC, curso de Doutorado do NPGEO, Problemas Demográficos no Mundo Subdesenvolvido no curso de Doutorado na UNESP e Mestrado em Geografia da UFS, mais Agricultura Brasileira no Mestrado em Geografia-UFS. Participou como examinadora de inúmeras bancas de concursos, bancas de monografias de bachalerado e dissertações de mestrado e doutorado. Na área administrativa participou como membro do Conselho Técnico Administrativo da Faculdade de Ciências Econômicas de Sergipe, Chefe do departamento de Geografia da UFS, membro suplente e efetivo da COPPG; representante do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UFS no CONSU. Vice-Reitor da UFS, Reitora substituta durante 14 vezes; Vice - presidente do Conselho de Ensino e Pesquisa; Coordenadora do Núcleo de Pós-Graduação em Geografia; membro da Comissão de Pós-Graduação da UFS. Aposentada, foi contratada pela UFS para a orientação do mestrado em sua área.
Livros publicados: Áreas Agrícolas Subcosteiras do Nordeste Meridional, ÁREA Centro Ocidental do Nordeste; Nossa Terra, Nossa Gente, Atlas Escolar de Sergipe, Delimitação e Regionalização do Brasil Semi-árido/Sergipe; livro Didático Geografia de Sergipe; Nova Geografia de Sergipe; Atlas de Sergipe; Geografia, Agricultura e Meio Ambiente - Sergipe. Tem artigos e publicações através da Universidade da Bahia, Universidade Federal de Sergipe, Sudene, SEEC/Sebrae, Revista Geonordeste, revista Brasileira de Geografia, Caderno Sergipano de Geografia e nos anais de vários encontros que participou além fronteiras. Tomou posse em 1996.



Cadeira 12 - Sandra Maria Natividade
Patrona: Flora do Prado Maia

Natural de Aracaju-(SE), graduada em Jornalismo pelas Faculdades Integradas Tiradentes – atual UNIT, Professora, Secretária Executiva, Pós-graduada em Didática e Metodologia do Ensino Superior. Desempenhou funções profissionais no Instituto Brasileiro de Mecanografia (IBM), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Rádio Liberdade de Sergipe, Secretarias de Comunicação do Estado de Sergipe e do Município de Aracaju, Secretaria de Estado da Cultura, Assembleia Legislativa e Tribunal de Contas do Estado de Sergipe. Editou os periódicos: Jornal O Batista Sergipano e Crepúsculo. É produtora de crônicas ao longo de sua careira profissional tem colaborado com a mídia secular e evangélica através de: O Jornal Batista (RJ), Tribuna de Aracaju, O Inconfidente (Jornal laboratório da UNIT), Jornal da Cidade, Jornal O Batista Sergipano; colaborou com artigos e meditações para a Junta de Educação Religiosa e Publicações da Convenção Batista Brasileira - através das Revistas – Realização, Manancial e Revista de Homens Batistas.
É membro do Sindicato dos Jornalistas do Estado de Sergipe - SINDIJOR, Sindicato dos Radialistas do Estado de Sergipe - STERTS, Associação Sergipana de Imprensa – ASI, Academia Literária de Vida - ALV, do Conselho Editorial de O Jornal Batista/RJ e da Academia de Letras de Aracaju-ALA. Atuou como membro do Conselho de Ética e também do Conselho Fiscal do SINDIJOR e do Conselho Fiscal do Seminário Teológico Batista Sergipano – SETEBASE. Patrona na Academia de Letras Estudantil de Sergipe (academia de jovens alunos cujas patronas/madrinhas são pessoas vivas);     
Livros publicados: em 2007 - A Saga dos Pioneiros Batistas em Sergipe 1913-2003; em 2013 - A Luz Brilhou na Terra dos Cajueiros - Panorama Histórico dos Batistas em Sergipe 1913-2013 e O Esplendor da Caminhada – Síntese Histórica da Primeira Igreja Batista de Aracaju 1913 – 2013. Participou no período de 17 a 19 de outubro de 2013 da II Bienal do Livro Sergipano em Itabaiana/SE. Em 2015, no Palácio Museu Olímpio Campos lançou o livro Secretariado Profissional- Flash & Enfoques.
Homenagens recebidas: Diplomas de Honra ao Mérito concedidos pelo Sindicato das Secretárias e Secretários do Estado de Sergipe - SINSESE como Secretária Executiva portadora do registro SRTE/SE nº 02, em 20 de setembro de 2012 e da Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe – pelos relevantes serviços prestados no campo da literatura religiosa, em 28 de janeiro de 2013. Gosta de conhecer o mundo, pessoas e costumes diferentes. Conhece quase todo o Brasil, já viajou para países da Europa e Asia. Tomou posse em 2013.

Cadeira nº 13 - Maria Edneide dos Santos Lemos
 Patrona : Maria das Graças Azevedo

Neide Honorato - professora primária, escritora com poemas publicados em diversas antologias sergipanas, também artista do pincel, adora bordar e confeccionar bonecas de pano. É apaixonada por livros, desde criança seus escritores favoritos são José de Alencar e Machado de Assis, mas atualmente segue Domingos Pascoal de Melo, com seus textos reflexivos.
É coordenadora do Café Poético Sergipano e do Sarau Sergipano de Mulheres. Em 2016, assumiu a vice-Presidência da ALES - Academia de Letras Estudantil de Sergipe, projeto criado por sua irmã Cris Souza, que atende 30 crianças, estudantes das redes pública e privada do Estado de Sergipe.  Desde 2012 apoia a Biblioteca Comunitária Viajando na Leitura, situada na periferia de Aracaju, com doações de livros e acompanhamento em diversas atividades literárias e culturais. Fez parte da Comissão Julgadora, representando a Academia de Letras Estudantil de Sergipe, para a I Antologia Literária de conto, crônica, cordel e poesia da CGE - Controladoria-Geral do Estado de Sergipe.
Está engajada no projeto de confecção de bonecas de pano para serem distribuídas no setor de oncologia do HUSE-Hospital de Urgência de Sergipe.  Espiritualista, tem os livros de Alan Kardec em sua cabeceira. Atualmente se prepara para lançar um livro de poesias, que ainda se encontra em fase de construção. Tomou posse na Academia Literária de Vida em 10 de maio de 2018.

Cadeira nº 14 - Tânia Cristina Santos de Souza 
Patrona : Thétis Nunes
                        
Conhecida como Educadora Cris – com currículo voltado para atividades literárias, desde a escrever histórias infantis, poesias, blogs, coordenar grupos de poesias até criar uma Academia formada por estudantes do ensino fundamental. Cris é pedagoga, graduada na Universidade Estadual Vale do Acaraú, em Fortaleza, Ceará; Pós-graduada em Ensino Fundamental e Infantil, na Faculdade Atlântico, em Aracaju; e em Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica, na Universidade Gama Filho, no Rio de Janeiro. Está cursando a sua terceira especialização em Psicopedagogia. Leciona na Escola Municipal de Ensino Fundamental Alencar Cardoso e também na rede estadual da Educação de Sergipe. Ela é Presidente da Academia de Letras Estudantil de Sergipe; Articulista na empresa Dicas Pedagógicas; Articulista na empresa Livros de Sergipe. Diretora e Fundadora na empresa Sarau Sergipano de Mulheres; Diretora Geral da Escola Municipal de Ensino Fundamental Alencar Cardoso; Diretora e Fundadora na empresa Café Poético Sergipano; Publicou o livro infantil “Carolina e sua boneca Lindinha”.
Publicações: em 2014 - I Antologia Literária/ O Futuro nos Pertence; 2015- I Antologia Poética de Sergipe/ Poetizando a Vida; 2016- I Antologia Poética do Sarau Sergipano de Mulheres; 2017- II Antologia Poética de Sergipe/ Narrativas Poéticas. Fez parte da Comissão Julgadora, representando a Academia de Letras Estudantil de Sergipe, para a I Antologia Literária de conto, crônica, cordel e poesia da CGE - Controladoria-Geral do Estado de Sergipe. É cronista do Portal Livros de Sergipe e  membro do Portal Recanto das Letras. Até o final deste ano estará lançando seu primeiro livro de crônicas e poesias. Tomou posse na Academia Literária de Vida em 10 de maio de 2018.

Cadeira nº 15 - Izabel Cristina Melo Pereira
Patrona : Rosa Moreira Faria

Izabel Melo -  nasceu em Maceió, em 29 de novembro, graduada em Agronomia pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL; graduada em Letras Portuguesa pela Universidade Tiradentes - UNIT e Especialista em Literatura Brasileira e Portuguesa pela Faculdade Pio Décimo. Define-se como uma contadora de estórias, e faz isso em homenagem a sua avó que lhe ensinou esta arte. É uma das fundadoras da Academia dos Contadores de Histórias. Participa da Seleta do II Encontro Sergipano de Escritores (2014) e da II Antologia Poética de Sergipe - Narrativas Poéticas (2017). Tem publicações na Revista da AEASE - Associação de Engenheiros Agrônomos de Sergipe e faz parte do Café Poético, da livraria Escariz.
Escreveu o livro “Histórias de Minervina”, literatura infanto-juvenil, ilustrado por Israel Pereira e publicado em 2016, pela Gráfica J. Andrade. Na apresentação ela expõe; “Minha avó Minervina, pilarense de Alagoas, foi a primeira contadora de histórias que conheci e exerceu uma grande influência para que eu me tornasse também uma contadora e escritora de histórias. Em sua homenagem intitulei o presente livro “Histórias de Minervina”.Izabel também possui bela voz e gosta de cantar fado.
Atualmente, trabalha no Horto da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Aracaju (SEMA), participa do grupo PROSARTE, de contadores de histórias. É uma das fundadoras da Academia de Contadores de História de Sergipe. Tomou posse na Academia Literária de Vida em 10 de maio de 2018.

Cadeira nº 16 - Maria Zélia da Silva Rocha
Patrona : Graziella Cabral

Ela usa o pseudônimo Ailezz, ou seja, Zélia ao contrário. Nasceu na cidade de Propriá, município de Sergipe, em 03 de janeiro. Dona de um sorriso cativante, sua vida traduz arte. Sem perceber, ao bordar o enxoval de cada filho, esboçava delicadas nuances, aprendidas nas aulas de pintura e desenho, quando aluna no Colégio N. S. das Graças, em Propriá.  Após criar os 14 filhos, sete homens sete mulheres, partiu em busca de aperfeiçoar sua arte e pôs em prática o que havia deixado lá atrás; refez aulas, cujos traços natos sem pretensões, surpreendia seus mestres, inicialmente em Aracaju, depois em Salvador e no Rio de Janeiro. Como artista plástica, seja na pintura ou escultura, com diversos estilos, já realizou várias exposições individuais e coletivas. Na literatura ela se lançou depois dos 70 anos mas já escreveu e publicou onze livros. Uma produção que lhe permite passear do gênero infantil ao adulto, e exercitar a sua veia poética e criativa em seus romances, contos, crônicas e poesias. Nas capas e entre as páginas dos livros há sempre desenhos e pinturas traduzindo dessa forma sua criatividade.
Seu primeiro livro Zelinha me contou -  foi parar em Angola, na Casa da Cultura Brasil-Angola. Lá, dentro do projeto “Sopa de Letrinhas”, em Luanda, o título foi inserido na lista de publicações que servem como fonte dos contadores de estória. A iniciativa visa igualmente divulgar ao público angolano a literatura infantil brasileira. Publicações: Zelinha me contou (contos infantis), A Morada Feliz (romance infanto-juvenil), Tomates Cerejas (romance), O Bicho Livro (conto infantil), Lírio Azul (romance), Brincando de Céu (infantil), A Borboleta Azul, O Homem e o Pássaro, A Bisa Me Contou, Tempo Bonito (contos e crônicas) e Estou nas Nuvens (crônicas).Patrona na Academia de Letras Estudantil de Sergipe (academia de jovens alunos cujas patronas/madrinhas são pessoas vivas). Tomou posse na Academia Literária de Vida em 10 de maio de 2018.

Cadeira nº 19 - Eunice Guimarães Santos Garcia
Patrona : Ofenísia Freire

Eunice Guimarães ela assina na sua escrita. Nasceu em Japoatã, dia 26 de março, no município de Sergipe. Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de Sergipe-UFSE, Pós-graduada em Direito Previdenciário pela Gama Filho e servidora pública Federal. Escritora e poetisa usa o nome literário Eunice Guimarães.
É amante da natureza, apaixonada por fotografia e artes plásticas. Acadêmica correspondente da ALMAS - Academia de Letras, Música e Artes de Salvador/BA; na Academia Evangélica de Letras do Brasil - Comendadora da Embaixada da Poesia; Membro do Café Poético Sergipano; do Sarau de Mulheres e participante do Recanto de Letras. Recebeu o certificado de Mérito Cultural da Academia Brasileira de Trova –ABT. Tem publicações nas revistas EisFluências, Criticartes, Poemas do Brasil e Barbante. Com participações em antologias em Portugal e no Brasil: Antologia / Iº Encontro de Escritores Monte-Alegrenses & Convidados - 2015; I Antologia Poética do Sarau Sergipano de Mulheres-2016; Antologia Poética Poesifique-SE-2017 e II Antologia Poética de Sergipe - Narrativas Poéticas- 2017; Antologia Poemas do Brasil - 2017. Patrona na Academia de Letras Estudantil de Sergipe (academia de jovens alunos cujas patronas/madrinhas são pessoas vivas); Eleita para a Academia Literária de Vida, cadeira n.19, em 26 de novembro de 2017. Tomou posse na Academia Literária de Vida dia 10 de maio de 2018.