7- Fundadora -Yvone Mendonça de Souza

Patrona: Júlia Teles Costa

Licenciada pela Faculdade Católica de Filosofia de Sergipe em Letras Neolatinas. Fez curso de Pós-Graduação “Lato Sensu” em Língua Portuguesa na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Maceió. Lecionou Literatura Brasileira e Portuguesa na Universidade Tiradentes e Língua Portuguesa na Faculdade Pio Décimo. Foi professora do Colégio de Aplicação, da Universidade Federal de Sergipe, Colégio Arquidiocesano Sagrado Coração de Jesus, Colégio Jackson de Figueiredo, Colégio Tobias Barreto, Instituto de Educação Rui Barbosa e Colégio Estadual de Sergipe (Atheneu).
É membro do Sindicato dos Professores da Rede Particular de Ensino, do qual já foi presidente, vice-presidente e secretária geral. É membro fundador da Associação dos Profissionais do Magistério de Sergipe e integrante da diretoria. Foi presidente do Conselho Estadual de Educação; Vice presidente da Federação dos Trabalhadores em Educação do Norte e Nordeste do Brasil; Diretora da Escola Normal. Representou o Brasil junto a um grupo de educadores sergipanos na I Jornada de Estudos Pedagógicos Cuba-Brasil, na condição de membro do Conselho Estadual de Educação.
Foi condecorada com as Medalhas do Mérito Serigy, Inácio Joaquim Barbosa e Tiradentes. Foi homenageada com Menção Honrosa pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult) em 18 de maio de 2017. Participou do Encontro Internacional de Alfabetização e Cidadania patrocinado pelo Ministério da Educação. Viajou através da Europa, América do Sul e Ásia. Em sua passagem por Israel, na Terra Santa recebeu o certificado de Peregrino de Jerusalém.
Yvone Mendonça é uma oradora hábil e escreve prosa-poética. Lançou em 1994 o livro “Neologismo de Linguagem no Jornalismo” trabalho resultante do curso de Pós - graduação feito em Maceió/AL. Em 2005 publicou “Louvando a Vida”; em 2007 “Trajetória de Uma Vida” ; em 2009 “Sindicato dos Professores de Sergipe - Sua História e Perfis dos Presidentes”; em 2014 "Reminiscências e outros escritos".

Cadeira 8 - Maria Inácia dos Santos Dória
Patrona: Carlota Salles de Campos


Maria Inácia é natural da cidade de Maruim, estado de Sergipe. Licenciada em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe - UFS. Lecionou no Colégio Estadual Costa e Silva (Núcleo/ Colégio Walter Franco), na Escola Olavo Bilac e na Escola de 1◦. Grau Prof. Acrísio Cruz por mais de vinte e sete anos.
Foi também orientadora do Centro Cívico Fausto Cardoso dessa escola, de 1981 até 1987, quando foram extintos os Centros Cívicos escolares. Professora aposentada da rede estadual de Educação de Sergipe, após ensinar Geografia, Estudos Sociais, História, Educação Moral e Cívica e OSPB. Pela sua atuação e dedicação ao Centro Cívico da escola, recebeu em 1986, a medalha e o troféu Prof. Acrísio Cruz nas comemorações da Semana da Pátria.
Trabalhou na pesquisa "Vida e Obra do Prof. Acrísio Cruz" por ocasião dos vinte anos da referida escola e a "Revolução de Santo Amaro das Brotas ocorrida na primeira metade do século XIX". Escreveu também "Fausto Cardoso - Poemas Esparsos e Inéditos". Admiradora da poesia e grandes clássicos da literatura segue escrevendo outras pesquisas. Participa do grupo de amigos da SOFISE - Sociedade Filarmônica de Sergipe e da Filarmônica Euterpe Maruinense, patrimônio cultural da cidade de Maruim. 
Colabora com a professora Olga Andrade, presidente da SOFISE, com o programa "Sementes Musicais" na Rádio Aperipê AM, aos domingos, realizado a cada quinze dias, divulgando e comentando a música clássica, erudita e popular brasileira, com poesias e informações de cultura em geral. 



Cadeira 9 - Fundadora - Shirley Maria Santana Rocha
Patrona: Núbia Marques do Nascimento

Cursou Comunicação Social na área de Jornalismo pela Universidade Tiradentes - UNIT. Trabalhou no Jornal A Tarde, Gazeta Rural, O Popular, Infoco, Diário de Aracaju e no Jornal da Cidade. No JC foi revisora, editora de página, escrevia os editoriais e exerceu o cargo de Diretora Adjunta de Redação.  Participou com suas ideias da mudança empreendida no layout por ocasião dos vinte e cinco anos do jornal. Como funcionária pública (Prodase), trabalhou no antigo INEP, Secretaria da Comunicação do Estado, Companhia de Desenvolvimento de Irrigação de Sergipe, Secretaria de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Agrário, atualmente no Detran. Editou os dois jornais e as revistas em comemoração aos dez anos e vinte anos de fundação da Academia Literária de Vida e continua nos boletins periódicos. Criou a logomarca desta Academia, é a fotógrafa e elabora as atas das reuniões. Preparou a edição dos livros de Avany Teles de Souza - “Rancho das Gaivotas” e “Entre Quatro Paredes” de Ana Alice Curvello. Também os livros de Yvone Mendonça de Souza, “Louvando a Vida” e ”Trajetória de Uma Vida”. Atualmente, prepara “...E os Deuses se Divertem”, de Maria Lígia Madureira Pina, inclusive com ilustrações de sua autoria. É dela a foto da capa do livro de Maria Lígia ”A Relíquia, Crônica e Contos”. Editou o site (2007/2008/2009/2010-matérias e fotos) e a revista da Cohidro em comemoração aos 25 anos de fundação, quando Assessora de Comunicação daquela Companhia, na gestão do diretor presidente, Marcos Vander Costa Cunha. Coordenou uma equipe para realização da Festa dos 25 anos da Cohidro e o Dia da Água no município de Campo do Brito (2008). Em 2009 coordenou a 1ª Festa da Batata Doce do Município de Moita Bonita, conjuntamente com Vander Costa, nesta ocasião Secretário Adjunto de Agricultura do Estado. Em 2010, realizaram a 2ª Festa da Batata Doce, ambos novamente na Cohidro. Recebeu da Secretaria de Estado da Educação, o Troféu Independência, por estimular ações de cidadania e cultura. Gosta de ler, escrever, fotografar, desenhar, pintar e plantar. Após o falecimento de Maria Lígia Madureira Pina em 2014 - foi eleita por aclamação presidente da Academia, em 2015.